terça-feira, 1 de setembro de 2009

O dia em que a Terra parou... Ou foi o Gmail?

Era uma tarde comum de trabalho. Tudo estava normalmente bem. Calor, ar condicionado, computadores, cadeiras e mesas. Tudo irritantemente normal. Até que um funcionário do departamento de vendas indagou:
- ... a internet caiu?

De prontidão, o técnico respondeu:
- Não, a internet está funcionando normalmente. Estou conectado.

O gerente retruca:
- Não, não está funcionando, venha ver.

O técnico tinha razão. Se não era a Internet, então o que havia "caído"? O mistério durou alguns instantes. Aos poucos, notamos que o Gmail de nosso Google Apps não estava conseguindo estabelecer uma conexão com o servidor. Mas ao contrário das outras vezes, o problema não era com nossa conexão à internet.

Estranho. Começamos a ficar preocupados. Até que alguém resolveu apertar o atalho F5 do browser. Desespero com o resultado: "Server Error". Com assim? O server não poderia ter dado um error como resposta! Inacreditável. Durou bem mais de 30 segundos.

Foi estranho. Era como se a energia elétrica tivesse acabado. Ou a comida. Ou a água potável. Ou a vida no planeta. Sem poder enviar ou receber a correspondência eletrônica com os clientes, o final da tarde foi tenso. A cada vez que acionávamos a tecla F5, mais tensa a tarde ficava.

No finalzinho do expediente, quando alguns já iam embora, o último F5 do dia informava que, aparentemente, a Terra tinha voltado a girar.

Um momento para reflexão. Talvez seja hora de fazer aquele backup dos seus dados da nuvem, pois pode chover a qualquer hora.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

HIPHONE!

Estava acessando as notícias do UOL, quando me deparei com uma oferta de aparelho telefônico Dual SIM.

O melhor foi ler o texto descritivo do produto. Veja o trecho mais "relevante":

O UNICO MP12 M8 COM WI-FI ( INTERNET SEM FIO GRATIS )O UNICO COM JAVA 2.0 O UNICO COM MSN e YAHOO O UNICO COM 2 CAMERAS E FLASH O UNICO COM OPERA O UNICO COM MESSANGER

O UNICO COM DOIS CHIPS, DOIS EMEIS, CHIPS SIMULTANEOS,

Não sei qual foi a melhor, entre "MESSANGER" e "EMEI" (não era IMEI?) . Confesso que fiquei na dúvida entre "UNICO" e "GRATIS" ainda terem ou não acento depois do novo acordo... Alguém poderia me ajudar?

Tomara que o aparelho tenha ao menos corretor ortográfico ou gramatical.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Amar é ...

Esquecer,
dos problemas cotidianos
para dividir o que há de bom.

Partilhar,
a alegria de cada momento
por mais simples que ele seja.

Aceitar,
as virtudes e também os
defeitos.

Dividir,
tudo.

Enfim,
Amar é viver ao lado da
minha esposa, Juliana!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Casamento

No último dia 19 de julho completei um ano de casamento. Passou muito rápido. Mas é assim mesmo: quando agente ama de verdade, o tempo é uma unidade de medida imprecisa.

Claro, como vocês já devem saber, também fiquei um ano mais velho. Neste meu ano de vida, tive muitas realizações. A primeira deles, o casamento, foi um sucesso. O lançamento do Vix Linux, do qual tive a alegria de participar. Minha mudança para São Paulo. Minhas aulas em Campinas. A pós-graduação da minha amada. O aluguel do apartamento... Estes são alguns exemplos.

Agradeço a todos que fizeram e fazem parte de minha vida, com quem pude dividir estas realizações. E espero que novas conquistas estejam próximas.

sábado, 13 de junho de 2009

Tá bom, tá bom, eu escrevo

Eu sei, deixo muito tempo entre uma postagem e outra. Já entendi, vou escrever mais.

Não sou um repórter, mas vou tentar. Escrever faz bem. Você pensa, digita, e depois lê. Apaga tudo, porque não ficou bom, pensa mais um pouco, normalmente digita menos do que a última vez, e lê de novo. Apaga só a parte do meio, que ficou estranha e desconexa, escreve uma ou duas linhas em seu lugar e então lê novamente. Ai você acha que está bom, publica e aguarda os comentários.

Gosto de escrever, apesar de não ser expert no assunto. Acho que me sinto mais à vontade escrevendo textos técnicos. Mas como sou de carne e osso (mais do segundo elemento, como já devem ter notado), também escrevo para os mortais. Não que os técnicos sejam imortais, mas ... Bem, vocês entenderam.

Sim, eu deveria ter apagado o parágrafo do meio, ficou estranho e desconexo. Mas aí eu teria escrito muito pouco, e você teria desistido logo. Ok... acho que está bom por hoje. Vou terminar meus afazeres. Depois agente se fala mais.

PS: Para aqueles querendo saber novidades, aqui em Sampa está tudo bem, apesar do frio e, é claro, da garoa. Temos casa sem móveis (por enquanto) e muito trabalho. Estou ansioso pelo próximo semestre, que promete ser muito bom. E minha irmã vai se casar. Mas isso vocês já devem saber.

domingo, 3 de maio de 2009

Palavras

São a unidade básica da comunicação.
Empregadas com sabedoria, são um excelente remédio.
Elguns casos, são a principal causa da doença.

Se usadas para o bem, as palavras podem compor
excelentes discursos.
No aniversário do melhor amigo,
no dia das mães.
Podem trazer lágrimas nos aos olhos
dos colegas de formatura.
Podem fazer sorrir um doente internado.
Podem fazer feliz aquele depressivo à beira do suicídio.

Se usadas para o mal, as mesmas palavras
podem fazer grandes estragos.
Palavras que são ditas para ofender.
Palavras gravadas em escutas telefônicas.
Palavras em um plano de invasão militar.

A dualidade acontece mesmo quando não há palavras.
Seja no silêncio que conforta na dor,
ou na omissão que pode até matar.

Palavras mudam.
Palavras podem causar mudanças.
Palavras podem ser modificadas.
Palavras podem até deixar de ser palavras,
para ser sonho, gesto ou ação.

Palavras podem ser pequenas,
simples como um "oi".
Podem abrigar complexidade como
uma "cadeia polipeptídica".
Podem ser tristes e alegres.

Palavras podem ser apenas ... palavras.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Programadores de verdade usam borboletas

Esta é para os nerds de plantão.

Estava procurando uma boa IDE para o desenvolvimento de aplicativos em Python, e me surpreendi com alguns comentários em fóruns.

Resolvi usar as borboletas mesmo, depois de ler este quadrinho:

http://xkcd.com/378/

Logo que der um tempinho, faço uma versão em português ...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Guarda-chuva: não saia de casa sem ele!

Coisa difícil deve ser o trabalho dos meteorologistas da selva de pedra. Sem nenhum exagero, ao levantar de manhã e olhar o dia nascendo, manhoso, vá preparado para o trabalho.

Vista uma camisa confortável, e fresquinha. Leve na bolsa ou maleta uma blusa de frio e um guarda-chuva. Apesar do sol nascendo, a previsão é de uma frente fria com tempo nublado a parcialmente nublado, com pancadas de chuva no meio ou final da tarde. Há ainda a probabilidade de que os rios, córregos e esgotos transbordem com a chuva, causando as desoladoras enchentes. Se ainda não estiver satisfeito, o tempo pode esfriar também, é claro, especialmente se você trabalhar dentro do ar condicionado do escritório. E para finalizar o dia, um calor medonho, como diriam na minha terra.

Mas tudo isso é apenas para testar a resistência do seu organismo, somando um pouco de poluição e correria.

Outro fato curioso nesta selva, são as filas. Em todo e qualquer lugar onde você vai em São Paulo, você provavelmente verá filas. Seja na padaria para comprar pão, na farmácia para a injeção ou na hora do almoço. É claro, o que você vê na televisão sendo chamado de trânsito, nada mais é do que uma fila de carros. Tem também a fila para entrar no elevador. E aquela outra fila que ninguém sabe onde vai dar, mas já que é uma fila, não podemos ficar de fora.

Mas nem tudo na selva de pedra se resume em efeito estufa e filas. Tem também toda a diversão de almoçar um Beirute no Habib's em plena segunda-feira. De ganhar uma partida de boliche do seu cunhado, mesmo sendo as suas primeiras jogadas. Ou de atravessar a rua usufruindo da infra-estrutura da estação do metrô. Ao menos neste trecho não tem semáforo. Por enquanto.

E como todo bom brasileiro, agente não desiste nunca! Mas no fundo, no fundo, eu gosto desta selva. Parece que sempre pertenci a este lugar. Mesmo não entendendo tudo. Enfim, como diria minha amada mãe: a vida só é dura para quem e mole!

P.S.: Ju, meu anjo, vem logo! Tô com saudades :)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Pode crer

Estou em São Paulo, este território chuvoso repleto de edificações monstruosas e de uma população de cotidiano corriqueiro e agitado.

Já estou me adaptando. Apesar de não ser muita novidade já que tive uma infância paulistana, eu estou novamente me habituando a andar vários quilômetros para ir nos locais desejados. Pegar metrô, trem, enfim ... coisas de cidade grande.

Felizmente, ainda não tive de enfrentar o temeroso trânsito, mas eu também espero que me "acostume".

Recebi hoje uma boa notícia. Acabo de ser aprovado no concurso do COTUCA, Colégio Técnico da Universidade Estadual de Campinas, para professor substituto. Já estou com trabalho garantido para o primeiro semestre, e com boas expectativas de continuar minha carreira de docente.

Minha digníssima esposa foi bem na entrevista, e estamos aguardando o resultado do programa de aprimoramento profissional pela USP que ela esta almejando. Dia 17 teremos o resultado.

E a vida na selva de pedra está começando a se ajeitar. Me disseram na TV que inovemos este ano de 2000 inove. Eu já comecei, e você?