terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Guarda-chuva: não saia de casa sem ele!

Coisa difícil deve ser o trabalho dos meteorologistas da selva de pedra. Sem nenhum exagero, ao levantar de manhã e olhar o dia nascendo, manhoso, vá preparado para o trabalho.

Vista uma camisa confortável, e fresquinha. Leve na bolsa ou maleta uma blusa de frio e um guarda-chuva. Apesar do sol nascendo, a previsão é de uma frente fria com tempo nublado a parcialmente nublado, com pancadas de chuva no meio ou final da tarde. Há ainda a probabilidade de que os rios, córregos e esgotos transbordem com a chuva, causando as desoladoras enchentes. Se ainda não estiver satisfeito, o tempo pode esfriar também, é claro, especialmente se você trabalhar dentro do ar condicionado do escritório. E para finalizar o dia, um calor medonho, como diriam na minha terra.

Mas tudo isso é apenas para testar a resistência do seu organismo, somando um pouco de poluição e correria.

Outro fato curioso nesta selva, são as filas. Em todo e qualquer lugar onde você vai em São Paulo, você provavelmente verá filas. Seja na padaria para comprar pão, na farmácia para a injeção ou na hora do almoço. É claro, o que você vê na televisão sendo chamado de trânsito, nada mais é do que uma fila de carros. Tem também a fila para entrar no elevador. E aquela outra fila que ninguém sabe onde vai dar, mas já que é uma fila, não podemos ficar de fora.

Mas nem tudo na selva de pedra se resume em efeito estufa e filas. Tem também toda a diversão de almoçar um Beirute no Habib's em plena segunda-feira. De ganhar uma partida de boliche do seu cunhado, mesmo sendo as suas primeiras jogadas. Ou de atravessar a rua usufruindo da infra-estrutura da estação do metrô. Ao menos neste trecho não tem semáforo. Por enquanto.

E como todo bom brasileiro, agente não desiste nunca! Mas no fundo, no fundo, eu gosto desta selva. Parece que sempre pertenci a este lugar. Mesmo não entendendo tudo. Enfim, como diria minha amada mãe: a vida só é dura para quem e mole!

P.S.: Ju, meu anjo, vem logo! Tô com saudades :)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Pode crer

Estou em São Paulo, este território chuvoso repleto de edificações monstruosas e de uma população de cotidiano corriqueiro e agitado.

Já estou me adaptando. Apesar de não ser muita novidade já que tive uma infância paulistana, eu estou novamente me habituando a andar vários quilômetros para ir nos locais desejados. Pegar metrô, trem, enfim ... coisas de cidade grande.

Felizmente, ainda não tive de enfrentar o temeroso trânsito, mas eu também espero que me "acostume".

Recebi hoje uma boa notícia. Acabo de ser aprovado no concurso do COTUCA, Colégio Técnico da Universidade Estadual de Campinas, para professor substituto. Já estou com trabalho garantido para o primeiro semestre, e com boas expectativas de continuar minha carreira de docente.

Minha digníssima esposa foi bem na entrevista, e estamos aguardando o resultado do programa de aprimoramento profissional pela USP que ela esta almejando. Dia 17 teremos o resultado.

E a vida na selva de pedra está começando a se ajeitar. Me disseram na TV que inovemos este ano de 2000 inove. Eu já comecei, e você?