sábado, 13 de junho de 2009

Tá bom, tá bom, eu escrevo

Eu sei, deixo muito tempo entre uma postagem e outra. Já entendi, vou escrever mais.

Não sou um repórter, mas vou tentar. Escrever faz bem. Você pensa, digita, e depois lê. Apaga tudo, porque não ficou bom, pensa mais um pouco, normalmente digita menos do que a última vez, e lê de novo. Apaga só a parte do meio, que ficou estranha e desconexa, escreve uma ou duas linhas em seu lugar e então lê novamente. Ai você acha que está bom, publica e aguarda os comentários.

Gosto de escrever, apesar de não ser expert no assunto. Acho que me sinto mais à vontade escrevendo textos técnicos. Mas como sou de carne e osso (mais do segundo elemento, como já devem ter notado), também escrevo para os mortais. Não que os técnicos sejam imortais, mas ... Bem, vocês entenderam.

Sim, eu deveria ter apagado o parágrafo do meio, ficou estranho e desconexo. Mas aí eu teria escrito muito pouco, e você teria desistido logo. Ok... acho que está bom por hoje. Vou terminar meus afazeres. Depois agente se fala mais.

PS: Para aqueles querendo saber novidades, aqui em Sampa está tudo bem, apesar do frio e, é claro, da garoa. Temos casa sem móveis (por enquanto) e muito trabalho. Estou ansioso pelo próximo semestre, que promete ser muito bom. E minha irmã vai se casar. Mas isso vocês já devem saber.